Nintendo: Escravidão Não é Jogo

walkfree_image_1031_original

A Nintendo tem sido um líder no mundo do gaming, mas falhou miseravelmente sobre o problema dos “minerais de conflito” que são minerados com trabalho escravo e violência no Congo na África.

Grupos armados no Congo encurralam moradores de vilarejos com seu poderío bélico forçando adultos e crianças a escavar os minerais usados em equipamentos eletrônicos, que incluem seu telefone celular e seu console de videogame.

Enquanto outras grandes empresas como HP, Apple e Microsoft têm tomado medidas para tornar seus produtos livres de “conflitos”, a Nintendo acaba de se classificar em último lugar no setor com uma pontuação de zero em um relatório do grupo anti-genocídio, o Enough Project.

Diga à Nintendo: Escravidão Não é Jogo. Por favor, dê o primeiro passo no sentido de tornar seus produtos livres de ‘minerais de conflito’ minerados por escravos através de auditoria em sua cadeia de suprimentos e tornando a informação pública.